julho 2008 - Posts

Show da língua portuguesa

Recebi isto por e-mail de meu grande amigo Huldo Cony e resolvi compartilhar com vocês. Vale a pena refletir sobre isso...

Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta. Escreveu
assim:

"Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta
do padeiro nada dou aos pobres."
Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava a fortuna? Eram quatro
concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta
do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta
do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a
conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta
interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a
conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Moral da história:
A vida pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras. Nós é que
fazemos sua pontuação.
E isso faz toda a diferença...

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

Sacudindo a terra

 

Um dia, o cavalo de um camponês caiu num poço.  Não chegou a se ferir, mas não podia sair dali por conta própria.

Por isso o animal chorou fortemente durante horas, enquanto o camponês pensava no que fazer.

Finalmente, o camponês tomou uma decisão cruel: concluiu que o cavalo já estava muito velho e não servia mais para nada, e também o poço já estava mesmo seco, precisaria  ser tapado de alguma forma.

Portanto, não valia a pena se esforçar para tirar o cavalo de dentro do poço. Ao contrário, chamou seus vizinhos para ajudá-lo a enterrar vivo o cavalo.

Cada um deles pegou uma pá e começou a jogar terra dentro do poço.

O cavalo não tardou a se dar conta do que estavam fazendo com ele, e chorou desesperadamente.

Porém, para surpresa de todos, o cavalo quietou-se depois de umas quantas pás de terra que levou.

O camponês finalmente olhou para o fundo do poço e se surpreendeu com o que viu.  A cada pá de terra que caía sobre suas costas o cavalo a sacudia, dando um passo sobre esta mesma terra que caía ao chão.

Assim, em pouco tempo, todos viram como o cavalo conseguiu chegar até a boca do poço, passar por cima da borda e sair dali trotando.

A vida vai lhe jogar muita terra, todo o tipo de terra. Principalmente se você já estiver dentro de um poço.

O segredo para sair do poço é sacudir a terra que se leva nas costas e dar um passo sobre ela.

Cada um de nossos problemas é um degrau que nos conduz para cima. Podemos sair dos mais profundos buracos se não nos dermos por vencidos. Use  a terra que te jogam para seguir adiante!

Recorde as 5 regras para ser feliz:

1- Liberte o seu coração do ódio.

2 - Liberte a sua mente das preocupações.

3 - Simplifique a sua vida.

4- Dê mais e espere menos.

5- Ame mais e... aceite a terra que lhe jogam, pois ela pode ser a solução,  não o problema.

QUE AMANHÃ SEJA UM DIA AINDA MELHOR DO QUE FOI HOJE!

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

A viagem

A todos queridos leitores de meu blog...

Vamos comparar a vida a uma viagem de trem?  

Uma comparação extremamente interessante, quando bem interpretada.

Interessante, porque nossa vida é como uma viagem de trem, cheia de embarques e desembarques, de pequenos acidentes pelo caminho, de surpresas agradáveis com alguns embarques e de tristezas com os desembarques... 

Quando nascemos, ao embarcarmos nesse trem, encontramos duas pessoas que, acreditamos que farão conosco a viagem até o fim: nossos pais. Não é verdade. Infelizmente, em alguma estação, eles desembarcam, deixando-nos órfãos de seus carinho, proteção, amor e afeto.

Mas isso não impede que, durante a viagem, embarquem pessoas interessantes que virão ser especiais para nós: nossos irmãos, amigos e amores.

Muitas pessoas tomam esse trem a passeio. Outras fazem a viagem experimentando somente tristezas. E no trem há, também, outras que passam de vagão em vagão, prontas para ajudar quem precisa. 

Muitos descem e deixam saudades eternas. Outros tantos viajam no trem de tal forma que, quando desocupam seus assentos, ninguém sequer percebe.

Curioso é considerar que alguns passageiros que nos são tão caros acomodam-se em vagões diferentes do nosso. 

Isso nos obriga a fazer essa viagem separados deles. Mas isso não nos impede de, com grande dificuldade, atravessarmos nosso vagão e chegarmos até eles.  O difícil é aceitarmos que não podemos sentar ao seu lado, pois outra pessoa estará ocupando esse lugar. 

Essa viagem é assim: cheia de atropelos, sonhos, fantasias, esperas, embarques e desembarques. Sabemos que esse trem jamais volta.

Façamos essa viagem da melhor maneira possível, tentando manter um bom relacionamento com todos, procurando em cada um o que tem de melhor, lembrando sempre que, em algum momento do trajeto poderão fraquejar, e provavelmente, precisaremos entender isso. Nós mesmos fraquejamos algumas vezes. E certamente, alguém nos entenderá.

O grande mistério  é que não sabemos em qual parada desceremos.

E fico pensando: quando eu descer desse trem sentirei saudades? Sim.

Deixar meus filhos viajando sozinhos será muito triste. Separar-me dos amigos que nele fiz, do amor da minha vida, será para mim dolorido.

Mas me agarro na esperança de que, em algum momento, estarei na estação principal, e terei a emoção de vê-los chegar com sua bagagem, que não tinham quando embarcaram.

E o que me deixará feliz é saber que, de alguma forma, eu colaborei para que essa bagagem tenha crescido e se tornado valiosa.

Agora, nesse momento, o trem diminui sua velocidade para que embarquem e desembarquem pessoas. Minha expectativa aumenta, à medida que o trem vai diminuindo sua velocidade...

Quem entrará? Quem sairá?

Eu gostaria que você pensasse no desembarque do trem, não só como a representação da morte, mas, também, como o término de uma história, de algo que duas ou mais pessoas construíram e que, por um motivo ínfimo, deixaram desmoronar.

Fico feliz em perceber que certas pessoas como nós, têm a capacidade de reconstruir para recomeçar.

Isso é sinal de garra e de luta, é saber viver, é tirar o melhor de "todos os passageiros".

Agradeço muito por você fazer parte da minha viagem, e por mais que nossos assentos não estejam lado a lado, com certeza, o vagão é o mesmo.

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

Valorize sua especialidade

Não se cobra pelo que se faz, mas pelo que se sabe!
 
Um especialista foi chamado para solucionar um problema com um computador de grande porte e altamente complexo... Um computador que vale 12 milhões de reais.
 
Sentado em frente ao monitor, pressionou algumas teclas, balançou a cabeça, murmurou algo para si mesmo e desligou o computador.
Tirou uma chave de fenda de seu bolso e deu volta e meia em um minúsculo parafuso.

Então ligou o computador e verificou que tudo estava funcionando perfeitamente.
 
O presidente da empresa se mostrou surpreendido e ofereceu pagar a conta no mesmo instante.
 
- Quanto lhe devo? -perguntou.
 
- São mil reais, por favor.
 
- Mil reais? Mil reais por alguns minutos de trabalho? Mil reais por apertar um parafuso? Eu sei que meu computador vale 12 milhões de reais, mas mil reais é um valor absurdo!
 
Pagarei somente se receber uma nota fiscal com todos os detalhes que justifique tal valor.
 
O especialista balançou a cabeça e saiu.
 
Na manhã seguinte, o presidente recebeu a nota fiscal, leu com cuidado, balançou a cabeça e saiu para pagá-la no mesmo instante sem reclamar.
 
A nota fiscal dizia:
                Serviços prestados:
 Apertar um parafuso                            R$       1,00
 Saber qual parafuso apertar                 R$    999,00
Total                                                   R$ 1.000,00
Posted by Paleo with no comments
Filed under:

O tigre e o sábio

Um certo TIGRE, de nobre  estirpe, vivia na floresta e infernizava
as aldeias próximas. Aterrorizava as  pessoas e atacava os animais dos
currais.

         Por isso, o Sábio da região foi  chamado para conversar com o
TIGRE.  Foi mostrado, então, ao felino que suas  atitudes estavam totalmente
erradas. Afinal, sendo de linhagem nobre, ele não  poderia agir assim.

        Convencido pelo Sábio, o TIGRE prometeu mudar totalmente  seu
comportamento; e  assim o fez.

         Passado algum tempo, o Sábio encontra o  TIGRE todo machucado e
maltratado. Desejando saber o motivo de sua desdita, o  TIGRE relata ao
Sábio que somente  passara a se comportar como este lhe havia recomendado.
E, desde então, até mesmo as crianças passaram a lhe maltratar, atirando-lhe
pedras e paus, causando-lhe toda a sorte de ferimentos.

        Após  ouvir o relato do TIGRE, o Sábio lhe diz:
"- Nobre Tigre, eu lhe disse que  deveria ser bom e gentil, como um
verdadeiro nobre; mas nunca lhe disse que  deixasse de MOSTRAR SEUS DENTES,
quando  necessário."

         A  metáfora acima é um convite à reflexão.

         Quem é pela PAZ porque é de "nobre  estirpe" deve considerar o seguinte. Tal como o
TIGRE, não pode ficar impedido de MOSTRAR OS  DENTES quando ameaçado.

"Si vis pacem, para bellum." (Se desejas a paz, prepara-te para a guerra!)

Posted by Paleo with 1 comment(s)
Filed under: , ,

A bitola e a atualidade

A bitola e a atualidade

Aqui está o mais puro exemplo de como temos, muitas vezes, de nos adaptar as atitudes tomadas no passado:

 A bitola das ferrovias (distância entre os dois trilhos) nos Estados Unidos é de 4 pés e 8,5 polegadas.

Por que esse número foi utilizado?

Porque era esta a bitola das ferrovias inglesas e, como as americanas, foram construídas pelos ingleses, esta foi a medida utilizada.

Por que os ingleses usavam esta medida?

Porque as empresas inglesas que construíam os vagões eram as mesmas que,  antes das ferrovias, construíam as carroças e utilizavam as mesmos ferramentas.

Por que das medidas (4 pése 8,5 polegadas) para as carroças?

Porque a distância entre as rodas das carroças deveria servir para as estradas antigas da Europa, que tinham esta medida.

E por que tinham esta medida?

Porque essas estradas foram abertas pelo antigo império romano, quando de suas conquistas, e tinham as medidas baseadas nas antigas bigas romanas.

E por que as medidas das bigas foram definidas assim?

Porque foram feitas para acomodar dois traseiros de cavalos!

   Finalmente...

O ônibus espacial americano utiliza dois tanques de combustível sólido SRB - (Solid Rocket Booster) que são fabricados pela Thiokol, em Utah.

Os engenheiros que os projetaram queriam fazê-lo mais largo, porém tinham a limitação dos túneis das ferrovias por onde eles seriam transportados, os quais tinham suas medidas baseadas na bitola da linha.

   Conclusão:

O exemplo mais avançado da engenharia mundial em design e tecnologia acaba sendo afetado pelo tamanho do traseiro do cavalo da Roma antiga.

No mundo atual, inacreditavelmente, ainda existem países, governos, empresas e entidades diversas que também têm um monte de coisas definidas por bundões.

A comparação com a atualidade é mera casualidade??

Posted by Paleo with no comments

Língua Portuguesa

Depois de tanto ouvir asneira pelo telefone resolvi postar isto aqui...

 

AULAS DE PORTUGUÊS - UTILIDADE PÚBLICA

URGENTE

Todo mundo já ouviu estas bobagens "n" vezes; agora alguém se preocupou em
juntá-las e esclarecê-las. Um verdadeiro serviço de utilidade pública.

Evite dizer:

            Menas (sempre menos)

            Iorgute (iogurte)

            Mortandela (mortadela)

            Mendingo (mendigo)

            Trabisseiro (travesseiro)

            Trezentas gramas (é O grama e não A grama)

            Di menor, di maior (é simplesmente maior ou menor de idade)

            Cardaço (cadarço)

            Asterístico (asterisco)

            Beneficiente (beneficente - lembre-se de Beneficência
Portuguesa)

E lembre-se também:

            Mal  x  Bem

            Mau  x  Bom

A casa é GEMINADA (do latim geminare = duplicar) e não GERMINADA nascer,
brotar. (ótimo!)

O peixe tem ESPINHA (espinha dorsal) e não ESPINHO. Plantas têm espinhos.

Homens dizem OBRIGADO e mulheres OBRIGADA.

O certo é HAJA VISTA (que se oferece à vista) e não HAJA VISTO.

"FAZ dois anos que não o vejo" e não "FAZEM dois anos".

"Houve" dez quedas e não "houveram" dez quedas.

POR ISSO e não PORISSO.

"HAVIA muitas pessoas no local" e não " HAVIAM"

"PODE HAVER problemas" e não "PODEM HAVER...."

PROBLEMA e não POBLEMA ou POBREMA (deixe isso para o Zé Dirceu)

A PARTIR e não À PARTIR

Para EU fazer, para EU comprar, para EU comer e não para MIM fazer, comprar
ou comer (mim não conjuga verbo; apenas "eu, tu eles, nós, vós, eles")
(essa é boa!!! e mesmo assim muitas pessoas continuam sem entender)

As pronúncias:

CD-ROM é igual a ROMA sem o A.
Não é CD-RUM (nem CD-pinga, CD-vodka, etc).
ROM quer dizer read only memory - memória apenas para leitura.
HALL é RÓL não RAU, nem AU.

SODEX-Ho é sodêxô (Francês) e não Sodéx-rô (Português)


E agora, o horror divulgado pelo pessoal do TELEMARKETING:
Não é eu vou ESTAR mandando, vou ESTAR passando, vou ESTAR verificando e
sim eu vou MANDAR, vou PASSAR e vou VERIFICAR
(muito mais simples, elegante e CORRETO).

Por favor, arranquem os malditos SEJE e ESTEJE do seu vocabulário. Isso é
Xuxismo, "Hebe"steira...

O certo é CUSPIR

BASCULANTE e não VASCULHANTE, aquela janela do banheiro ou da cozinha.

Fora os que falam estou "soando" referindo-se ao calor...
O certo é suando, com "u", pois quem "soa" é sino! 
 
Informações não são maiores nem menores.
Se quiser complementar uma informação, use "mais informações" e não "maiores informações".

Divulgue aos seus amigos e inimigos. Circula tanta bobagem pela internet, por
que não circular coisa útil?

"A verdade alivia mais do que machuca. E estará sempre acima de qualquer
falsidade como o óleo sobre a água." (Miguel Cervantes)
Posted by Paleo with no comments
Filed under:

Evolução (?) da Educação

Pessoal,

acabo de me deparar com um documento MUITO interessante! Lembram que se falava dos antepassados (bisavós, tataravós, etc) de que possuíam apenas o ensino fundamental? Pois é, a parte interessante é o que eles aprendiam naquela época.

Por total falta de informações da nossa pátria obtive este documento do USA, mas já é alarmante:

Este é o exame final da oitava série em 1895 em Salina, KS, USA. Ele está arquivado na Smokey Valley Genealogical Society and Library em Salina, KS e foi reimpresso pelo Salina Journal. Não traduzi para evitar erros de tradução, afinal de contas estudei no século vinte e como podemos ver pela prova, o ensino não é mais o mesmo...

8th GRADE FINAL EXAM
Grammar (Time, one hour)
1. Give nine rules for the use of Capital Letters.
2. Name the Parts of Speech and define those that have no
Modifications.
3. Define Verse, Stanza and Paragraph.
4. What are the Principal Parts of a verb? Give Principal Parts of
lie, lay and run
5. Define Case, Illustrate each Case.
6. What is Punctuation? Give rules for principal marks of Punctuation.
7. Write a composition of about 150 words and show therein that you
understand the practical use of the rules of grammar.

Arithmetic (Time, 1.25 hours)
1. Name and define the Fundamental Rules of Arithmetic.
2. A wagon box is 2 ft deep, 10 feet long, and 3 ft. wide. How many
bushels of wheat will it hold?
3. If a load of wheat weighs 3942 lbs., what is it worth at
50cts/bushel, deducting 1050lbs. for tare?
4. District No. 33 has a valuation of $35,000. What is the necessary
Levy  to carry on a school seven months at $50 per month, and have $104
for
incidentals?
5. Find cost of 6720 lbs. coal at $6.00 per ton
6. Find the interest of $512.60 for 8 months and 18 days at 7 percent.
7. What is the cost of 40 boards 12 inches wide and 16 ft. long at $20
per meter?
8 Find bank discount on $300 for! 90 days (no grace) at 10
percent.
9. What is the cost of a square farm at $15 per acre, the distance
Around  which is 640 rods?
10. Write a Bank Check, a Promissory Note, and a Receipt.

U. S. History (Time, 45 minutes)
1. Give the epochs into which U. S. History is divided.
2. Give an account of the discovery of America by Columbus.
3. Relate the causes and results of the Revolutionary War.
4. Show the territorial growth of the United States.
5. Tell what you can of the history of Kansas.
6. Describe three of the most prominent battles of the Rebellion.
7. Who were the following: Morse, Whitney, Fulton, Bell, Lincoln,
Penn,
and Howe?
8. Name events connected with the following dates: 1607, 1620, 1800,
1849, 1865.

Orthography (Time, one hour)
1. What is meant by the following: Alphabet, phonetic, orthography,
etymology, syllabication?
2. What are elementary sounds? How classified?
3. What are the following, and give examples of each: Trigraph, sub
vocals, diphthong, cognate letters, linguals?
4. Give four substitutes for caret 'u'.
5. Give two rules for spelling words with final 'e.' Name two
Exceptions under each rule.
6. Give two uses of silent letters in spelling. Illustrate each.
7. Define the following prefixes and use in connection with a word:
bi, dis, mis, pre, semi, post, non, inter, mono, sup
8. Mark diacritically and divide into syllables the following, and
Name  the sign that indicates the sound: card, ball, mercy, sir, odd,
cell,
rise, blood, fare, last.
9. Use the following correctly in sentences: cite, site, sight, fane,
fain, feign, vane, vain, vein, raze, raise, rays.
10. Write 10 words frequently mispronounced and indicate pronunciation
by
use of diacritical marks and by syllabication.

Geography (Time, one hour)
1. What is climate? Upon what does climate depend?
2. How do you account for the extremes of climate in Kansas?
3. Of what use are rivers? Of what use is the ocean?
4. Describe the mountains of North America.
5. Name and describe the following: Monrovia, Odessa, Denver,
Manitoba,
Hecla, Yukon, St. Helena, Juan Fernandez, Aspinwall &Orinoco.
6. Name and locate the principal trade centers of the U.S.
7. Name all the republics of Europe and give the capital of each.
8. Why is the Atlantic Coast colder than the Pacific in the same
latitude?
9. Describe the process by which the water of the ocean returns to the
sources of rivers.
10. Describe the movements of the earth. Give the inclination of the
earth.


-------------------------------------------------------------------- 
 
Atente para o fato de que o exame durava 5 horas.
Isto não muda a nossa perspectiva sobre a educação dos nossos antepassados?
O que aconteceu conosco? Isto não envergonha você?
Parece que estão apenas aumentando o número de anos da educação, fazendo com que se leve mais tempo para aprender a mesma coisa. De quem é este interesse? Ah sim, claro, de quem se elege as custas de um povo burro...

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

O centro das atenções

Um homem estava sentado no vaso, de um banheiro de shopping center, fazendo suas necessidades quando ouve:
"Oi, tudo bem??"

Praticamente ninguém gosta de conversar neste momento, muito menos sem saber quem se encontra do outro lado, mas para não ser indelicado ele responde:
"Estou ótimo!"

E o outro pergunta:
"O que é que está fazendo?"

Mas que pergunta mais sem lógica. O homem acha até um pouco bizarro, mas responde:
"Acho que o mesmo que você..."

Justamente quando estava chegando ao ponto alto da situação ele ouve:
"Posso ir aí??"

Ok, isto já era demais, mas sem querer ser mal educado, ele responde:
"Não! Neste momento estou muito ocupado..."

Nisto o outro homem fala:
"Olha... eu ligo mais tarde, porque tem um idiota sentado aqui ao lado e cada vez que eu falo com você, ele responde..."

Moral da história:
Analise bem o contexto, os fatos e o que é dito, ANTES de tomar partido por alguma posição e lembre-se que você até pode ser algumas vezes, mas jamais será SEMPRE o centro das atenções. A maioria dos coisas que ocorrem a sua volta não são feitas para atingi-lo de alguma forma, mas sim com propósitos completamente diferentes.

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

Gente que não faz nada...

Puxa, encontro tanto gente que não faz nada, neste mundo e sempre tem uma desculpa pronta para deixar de fazer o que devia, que ao receber este texto tive que publicá-lo.

P.S.: Noite fui dormir as 04:30 e acordei as 06:00. Parece que não encontrei uma desculpa para deixar de concluir meus compromissos e encontrei um horário vago na agenda...

DEDICAÇÃO


(Roberto Shinyashiki)

Dedicação é a capacidade de se entregar à realização de um objetivo.

Não conheço ninguém que tenha progredido na carreira sem trabalhar pelo
menos doze horas por dia nos primeiros anos.

Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho sem sacrificar
feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.

Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus
filhos, terá de se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para
ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo.

Se quiser um casamento gratificante, terá de investir tempo, energia e
sentimentos nesse objetivo.

O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem.

Mas, para conseguir um resultado diferente da maioria, você tem de ser
especial. Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados.

Não se compare à maioria, pois, infelizmente, ela não é modelo de sucesso.

Se você quiser atingir uma meta especial, terá de estudar no horário em
que os outros estão tomando chope com batatas fritas.

Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão.

Terá de trabalhar, enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.

A realização de um sonho depende da dedicação.

Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica.

Mas toda mágica é ilusão.

A ilusão não tira ninguém do lugar onde está.

Ilusão é combustível de perdedores.



 
"Quem quer fazer alguma coisa encontra um meio".

"Quem não quer fazer nada, encontra uma desculpa".
Posted by Paleo with no comments
Filed under: ,

Doutoras...

Certo dia, uma mulher chamada Ana foi renovar a sua carteira de motorista.

Quando lhe perguntaram qual era a sua profissão, ela hesitou. Não sabia bem como se classificar.

O funcionário insistiu: "o que eu pergunto é se tem um trabalho."

"Claro que tenho um trabalho", exclamou Ana. "Sou mãe."

"Nós não consideramos isso um trabalho. Vou colocar dona de casa", disse o funcionário friamente.

Uma amiga sua, chamada Marta soube do ocorrido e ficou pensando a respeito por algum tempo.

Num determinado dia, ela se encontrou numa situação idêntica. A pessoa que a atendeu era uma funcionária de carreira, segura, eficiente.

O formulário parecia enorme, interminável.

A primeira pergunta foi: "qual é a sua ocupação?"

Marta pensou um pouco e sem saber bem como, respondeu:
"Sou doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas."

A funcionária fez uma pausa e Marta precisou repetir pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.

Depois de ter anotado tudo, a jovem ousou indagar;

"Posso perguntar, o que é que a senhora faz exatamente?"

Sem qualquer traço de agitação na voz, com muita calma, Marta explicou: "Desenvolvo um programa à longo prazo, dentro e fora de casa."

Pensando na sua família, ela continuou: "sou responsável por uma equipe e já recebi quatro projetos. Trabalho em regime de dedicação exclusiva. O grau de exigência é de 14 horas por dia, às vezes até 24 horas."

À medida que ia descrevendo suas responsabilidades, Marta notou o crescente tom de respeito na voz da funcionária, que preencheu todo o formulário com os dados fornecidos.

Quando voltou para casa, Marta foi recebida por sua equipe: uma menina com 13 anos, outra com 7 e outra com 3.

Subindo ao andar de cima da casa, ela pôde ouvir o seu mais novo projeto, um bebê de seis meses, testando uma nova tonalidade de voz.

Feliz, Marta tomou o bebê nos braços e pensou na glória da maternidade, com suas multiplicadas responsabilidades. E horas intermináveis de dedicação...

"Mãe, onde está meu sapato? Mãe, me ajuda a fazer a lição? Mãe, o bebê não pára de chorar. Mãe, você me busca na escola? Mãe, você vai assistir a minha dança? Mãe, você compra? Mãe..."

Sentada na cama, Marta pensou: "se ela era doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas, o que seriam as avós?"

E logo descobriu um título para elas: doutoras-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas.

As bisavós, doutoras executivas sênior.

As tias, doutoras-assistentes.

E todas as mulheres, mães, esposas, amigas e companheiras: doutoras na arte de fazer a vida melhor.

Num mundo em que se dá tanta importância aos títulos, em que se exige sempre maior especialização, na área profissional,

torne-se um(a) especialista na arte de amar!


Pensamento:
“Não se preocupe por não poder dar aos seus filhos o melhor de tudo...
 Dê a eles o seu melhor.”
(Autor desconhecido)

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

NÃO TE ESQUEÇAS DO PRINCIPAL

NÃO TE ESQUEÇAS DO PRINCIPAL

Conta a lenda que certa mulher pobre, com  uma criança ao colo,passando diante de uma caverna, escutou uma voz  misteriosa que dizia lá de dentro:
- "Entra e apanha tudo o que desejares, mas não  te esqueças do principal..
Lembra-te, porém, de  uma coisa:
Depois de saíres, a porta  fechar-se-á para sempre!!!
Portanto, aproveita a oportunidade, mas não te esqueças do principal..."
A mulher entrou na caverna e encontrou muitas riquezas.
Fascinada pelo ouro e pelas jóias,  pôs a criança no chão e começou a juntar,  ansiosamente, tudo o que podia no avental.
A voz misteriosa falou novamente:
- "Já só tens oito minutos..."
Esgotados os oito minutos, a mulher, carregada de ouro e de pedras preciosas, correu para fora da caverna e a porta fechou-se...
Lembrou-se, então, de que a criança ficara lá dentro...
Mas a porta já estava fechada para sempre!!!!
A  riqueza durou pouco, e o desespero sempre....
Temos uns (oitenta?) anos para viver,  neste Mundo, e há uma voz que
nos adverte, de vez em quando:

 "Não te esqueças do Principal!"
O  principal são os valores espirituais, a família, os amigos, a vida!
Mas a ganância, a riqueza, os prazeres materiais fascinam-nos tanto que o 
principal vai ficando sempre de lado...
Assim, esgotamos o nosso tempo aqui, e deixamos de lado o essencial:

 "Os tesouros da Alma!"
Quando a porta desta vida se fechar para  nós, de nada valerão as lamentações...

 

Posted by Paleo with no comments

Pequenas Igrejas... Grandes Negócios...

É incrível a quantidade de pequenas Igrejas que surgem por aqui, sendo que o mais interessante são as propostas delas. Pessoas sem nenhum histórico de religiosidade se juntam a eles e se tornam "pastores" da noite para o dia, aí o que interessa é o faturamento da igreja. Eles têm cotas de faturamento, como empresas e precisam comprová-las para os seus bispos, caso contrário "perdem" a paróquia para outro "pastor".

Um profissional foi contratado para configurar um servidor de uma destas paróquias. Uma casa pequena, mas que fatura mais do que muita pequena empresa. A cada reunião ("missa") eles faturam em torno de R$ 12.000,00 e tem uma por hora. O pastor ganha R$ 10.000,00 por mês (mais do que alguns executivos) e o resto vai para o bispo. Este negócio gera mais dinheiro do que muita empresa cheia de funcionários...

Em muitas delas o povo fica sendo enganado o tempo todo e as autoridades nada fazem, até mesmo porque como comprovar se uma religião é "quente" ou "fria"? A única coisa que podemos afirmar é que a cada dia surge uma nova religião e que elas estão dando MUITO dinheiro...

Acontece o mesmo nas cidades de vocês??

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

Livre Pensador

Há algum tempo recebi um convite de um colega para servir de árbitro na revisão de uma prova. Tratava-se de avaliar uma questão de Física que recebera nota zero. O aluno contestava tal conceito, alegando que merecia nota máxima pela resposta, a não ser que houvesse uma "conspiração do sistema" contra ele. Professor e aluno concordaram em submeter o problema a um juiz imparcial, e eu fui o escolhido.

Chegando à sala de meu colega, li a questão da prova, que dizia: "Mostre como pode-se determinar a altura de um edifício bem alto com o auxilio de um barômetro."

A resposta do estudante foi a seguinte: "Leve o barômetro ao alto do edifício e amarre uma corda nele; baixe o barômetro até a calçada e em seguida levante, medindo o comprimento da corda; este comprimento será igual à altura do edifício." Sem dúvida era uma resposta interessante, e de alguma forma correta, pois satisfazia o enunciado.

 Por instantes vacilei quanto ao veredicto. Recompondo-me rapidamente, disse ao estudante que ele tinha forte razão para ter nota máxima, já que havia respondido a questão completa e corretamente. Entretanto, se ele tirasse nota máxima, estaria caracterizada uma aprovação em um curso de física, mas a resposta não confirmava isso. Sugeri então que fizesse uma outra tentativa para responder a questão. Não me surpreendi quando meu colega concordou, mas sim quando o estudante resolveu encarar aquilo que eu imaginei lhe seria um bom desafio. Segundo o acordo, ele teria seis minutos para responder à questão, isto após ter sido prevenido de que sua resposta deveria mostrar, necessariamente, algum conhecimento de física. Passados cinco minutos, ele não havia escrito nada, apenas olhava pensativamente para o forro da sala. Perguntei-lhe então se desejava desistir, pois eu tinha um compromisso logo em seguida, e não tinha tempo a perder. Mais surpreso ainda fiquei quando o estudante anunciou que não havia desistido. Na realidade tinha muitas respostas, e estava justamente escolhendo a melhor. Desculpei-me pela interrupção e solicitei que continuasse. No momento seguinte ele escreveu esta resposta: "Vá ao alto do edifico, incline-se numa ponta do telhado e solte o barômetro, medindo o tempo t de queda desde a largada até o toque com o solo.

Depois, empregando a fórmula h = (1/2)gt^2 , calcule a altura do edifício." Perguntei então ao meu colega se ele estava satisfeito com a nova resposta, e se concordava com a minha disposição em conferir
praticamente a nota máxima à prova. Concordou, embora sentisse nele uma expressão de descontentamento, talvez inconformismo. Ao sair da sala lembrei-me que o estudante havia dito ter outras respostas para o problema. Embora já sem tempo, não resisti à curiosidade e perguntei-lhe quais eram essas respostas.
"Ah, sim!" - disse ele - "há muitas maneiras de se achar a altura de um edifício com a ajuda de um barômetro". Perante a minha curiosidade e a já perplexidade de meu colega, o estudante desfilou as seguintes explicações. "Por exemplo, num belo dia de sol pode-se medir a altura do barômetro e o comprimento de sua sombra projetada no solo, bem como a do edifício". Depois, usando-se uma simples regra de três, determina-se à altura do edifício. "Um outro método básico de medida, aliás bastante simples e direto, é subir as escadas do edifício fazendo marcas na parede, espaçadas da altura do barômetro.

Contando o número de marcas ter-se-á a altura do edifício em unidades barométricas". Um método mais complexo seria amarrar o barômetro na ponta de uma corda e balançá-lo como um pêndulo, o que permite a determinação da aceleração da gravidade (g). Repetindo a operação ao nível da rua e no topo do edifício, tem-se dois g's, e a altura do edifício pode, a princípio, ser calculada com base nessa diferença. "Finalmente", - concluiu, - "se não for cobrada uma solução física para o problema, existem outras respostas. Por exemplo, pode-se ir até o edifício e bater à porta do síndico. Quando ele aparecer diz-se: "Caro Sr. síndico, trago aqui um ótimo barômetro; se o senhor me disser a altura deste edifício, eu lhe darei o barômetro de presente.".

A esta altura, perguntei ao estudante se ele não sabia qual era a resposta
'esperada' para o problema. Ele admitiu que sabia, mas estava tão farto com as tentativas dos professores de controlar o seu raciocínio e cobrar respostas prontas com base em informações mecanicamente arroladas, que ele resolveu contestar aquilo que considerava, principalmente, uma farsa. "Não basta ensinar ao homem uma especialidade, porque se tornará assim uma máquina utilizável e não uma personalidade. É necessário que adquira um sentimento, um senso prático daquilo que vale a pena ser empreendido, daquilo que é belo, do que é moralmente correto"

Albert Einstein

 

O método de ensino ao qual você está vinculado contempla o livre pensamento????

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

Importante e imprescindível

Nirso

O gerente de vendas recebeu o seguinte

fax de um dos seus novos vendedores:

 

 "Seo Gomis o criente de Belzonte

pidiu mais cuatrucenta pessa. Faz

favor toma as providenssa,

Abrasso, Nirso."

 

Aproximadamente uma hora depois,

recebeu outro: "Seo Gomis, os relatório

di venda vai xega atrazado proque to

fexando umas venda. Temo  que manda

treis miu pessa. Amanhã tô xegando.

Abrasso, Nirso."

 

 No dia seguinte: "Seo Gomis, num xeguei

pucausa de que vendi maiz deis miu

 em  Beraba. To indo pra Brazilha.

Abrasso, Nirso."

 

 No outro: "Seo Gomis, Brazilha

fexo 20 miu. Vo pra Frolinoplis e de lá

 pra  Sum  Paulo no vinhão das cete hora.

Abrasso, Nirso".

 E assim foi o mês inteiro.

O gerente, muito preocupado

 com a imagem da empresa,

levou ao presidente as mensagens

que recebeu do  vendedor.

 

 O presidente, um homem muito

preocupado com o desenvolvimento

da empresa e  com a  cultura

dos funcionários, escutou atentamente

o gerente e disse:

 

 - Deixa comigo, que eu tomarei

as providências necessárias. E tomou.

 

 Redigiu de próprio punho um aviso

e afixou no mural da empresa, juntamente

 com  as mensagens de fax do vendedor:

 

 "A parti de oje nois tudo vamo fazê

feito o Nirso. Si priocupá menos

 em  iscrevê serto, mod vendê maiz.

 Acinado, O Prizidenti."

 

MORAL: Muitas coisas são importantes, mas nunca podemos descuidar do imprescindível, que são os resultados. O Nirso atingiu os resultados, por isso não perdeu o emprego por não saber falar.

Posted by Paleo with 1 comment(s)
Filed under:

Planejamento Empresarial

Planejamento Empresarial - Princípio, Meio e Fim

No início, existia um Plano...

E então vieram as Premissas...

E as Premissas não tinham forma...

E o Plano não tinha substância...

E a escuridão cobriu a face dos Funcionários.

Entao eles disseram entre si:

"- É um balde de merda, e ele fede."

E os Funcionários foram aos seus Supervisores e disseram:

"- É um pote de excremento animal, e não podemos viver com o cheiro."

E os Supervisores foram aos seus Gerentes dizendo:

"- É uma caixa de adubo, e ele é muito forte, de forma que não podemos suportá-lo."

E os Gerentes foram aos seus Diretores dizendo:

"- É um recipiente de fertilizante, e não podemos resistir a sua força."

E os Diretores comentaram entre si:

"- Ele contém aquilo que ajuda as plantas a crescerem, e é muito forte."

E os Diretores foram aos Vice-Presidentes dizendo a eles:

"- Ele promove crescimento, e é muito poderoso."

E os Vice-Presidentes foram ao Presidente dizendo a ele:

"- Esse novo plano irá ativamente promover crescimento e vigor para a Empresa, com efeitos muito poderosos."

O Presidente olhou para o plano, e disse que ele era muito bom...

E o plano virou Política da Empresa.

E é assim que a merda acontece.

Posted by Paleo with no comments
Filed under:

DOZE CONSELHOS PARA TER UM " INFARTO FELIZ "

Recebi esta mensagem, por e-mail, do Hamilton Fontes e achei muito interessante de postar aqui, pois muitos de nós a seguem diariamente.

DOZE CONSELHOS PARA TER UM  " INFARTO FELIZ "   

                                    por Ernesto Artur
 

1. Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias.
2. Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos.
  (limpando casa, dando banho nos cachorros, lavando roupa...) 
3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde.
  (ou estudos) 
4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem.
5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc.
 (CCQ, ***, ASSISTIR...) 
6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.
 (SE ALIMENTE JÁ NO TELEFONE) 
7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro.
  (AO INVÉS DISSO COMA LANCHES GORDUROSOS, PASTÉIS, XIS, CACHORRO QUENTE, PIZZA...) 
8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro.
9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo.
10. Se sentir que está perdendo o ritmo e o fôlego tome logo estimulantes e energéticos. Eles vão te deixar tinindo.
11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.
12. E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração e meditação diante de Deus.
Isto é para crédulos e tolos. Repita para si:  

Eu sou a minha própria religião.

Então?  

Você faz parte desse time?  

Já preparou seu plano funerário e  escolheu o modelo do caixão? 

Se não quiser fazer parte deste time, ainda está em tempo de rever  suas atitudes.

Seu  coração agradece...

Posted by Paleo with no comments

As aparências enganam

Que tipo de empresário você preferiria ser? Pitbull ou Salsicha?

Em alguns setores a agressividade é importante e muitos responderiam Pitbull, mas você sabia que o Salsicha é mais agressivo?

Cão salsicha é o mais feroz do mundo, diz pesquisa

Qual é o cão mais feroz do mundo? Pensou nas raças Pitt Bull ou Rottweiler? Então errou. De acordo com uma pesquisa feita pela publicação científica Applied Animal Behavior Science, e divulgada pela BBC, o cão mais feroz do mundo é o Dachshund, mais conhecido como "cão salsicha".

Segundo a pesquisa, um entre cinco "salsichas" já tentou atacar ou atacou estranhos, e um entre 12, já avançou nos próprios donos.

O levantamento, feito com 6 mil donos de 30 raças de cães diferentes, constatou que as raças com mais tendência a atacar humanos são Dachshund e chihuahua. Já os cachorros menos agressivos são os das raças Golden Retriever, labradores, são bernardos, britanny Spaniel e Greyhound.

As raças mais temidas, como os Pitt bulls e rottweillers, ficaram na média de agressividade canina contra estranhos. A má fama destas raças se dá ao fato de os ataques destes cães causam ferimentos mais graves, dizem os especialistas.

E apesar de toda imponência das raças maiores, os pequenos cães costumam ser os mais agressivos.

O que diferencia a pesquisa publicada pela Applied Animal Behavior Science das demais, é que ela não associa a agressividade canina necessariamente à mordida, informou a BBC.

Confira as dez raças mais ferozes:

1. Dachshund
2. Chihuahua
3. Jack Russell Terrier
4. Akita
5. Pastor australiano
6. Pit Bull
7. Beagle
8. Springer Spaniel inglês
9. Border Collie
10. Pastor alemão

Posted by Paleo with no comments
Filed under: